Descoberta pode gerar terapias para evitar que câncer se espalhe

Pesquisadores trazem esperaças para os portadores desse mal, afim de evitar que câncer se espalhe.

Pesquisadores do Institute of Cancer Research, em Londres, Inglaterra, trouxeram mais esperança para o controle do câncer. Os cientistas britânicos dizem ter descoberto de que forma células cancerosas conseguem sair de tumores e se espalhar pelo corpo, um avanço que abre caminho para o desenvolvimento de drogas que impeçam o alastramento da doença, condição que dificulta os tratamentos e diminui as chances de sobrevivência de milhões de pacientes em todo o mundo. A informação foi divulgada em artigo publicado na revista Cancer Cell.

A equipe afirma ter identificado uma proteína conhecida como JAK que ajuda as células cancerosas a gerar força necessária para o alastramento. Os estudiosos dizem que as células se contraem como músculos para gerar a energia que permitirá que se movam, forçando seu caminho pelo organismo. Elas podem forçar sua passagem para fora de um tumor ou o próprio tumor forma corredores por meio dos quais as células podem escapar.

"Existe um padrão comum de uso da força gerada pelo mesmo mecanismo, uma mesma molécula, chamada JAK", ele disse.

A proteína JAK já é conhecida por especialistas que estudam o câncer. Ela já foi, por exemplo, associada à leucemia. Por conta disso, já há drogas sendo desenvolvidas para atuar sobre ela.

"Nosso novo estudo sugere que essas drogas possam, talvez, interromper também o alastramento do câncer", disse Marshall.

"O teste vai ser quando começarmos a ver se qualquer desses agentes vai impedir o alastramento. Estamos pensando em (realizar) testes clínicos nos próximos anos", acrescentou.

A novidade é importante para o futuro o combate à doença. Isso porque quando um câncer se espalha, o tratamento fica mais difícil, já que tumores secundários tendem a ser mais agressivos. Estima-se que 90% das mortes provocadas pelo câncer ocorram em função deste alastramento.

Fonte: Saúde Plena



Tags:
,